O convívio entre cães e bebês

Muitos casais ficam apreensivos com a chegada do bebê a uma casa que já possui animais de estimação. Alguns chegam até a querer se livrar deles, com receio de que possam agredir ou transmitir doenças para a criança. Mas esse é um erro terrível, não apenas porque animais não devem ser descartados como objetos, mas também porque a convivência entre eles e a criança pode ser totalmente tranquila e saudável se forem tomadas as devidas precauções.

Especialistas afirmam que conviver desde cedo com bichos de estimação fortalece o sistema imunológico da criança, tornando-as menos suscetíveis a alergias e problemas respiratórios.

Mas como agir para que tudo corra bem?

Imagens

Adaptação

Cachorros podem ser bastante ciumentos, especialmente se foram criados como filhos pelo casal. Mas é tudo uma questão de adaptá-los a nova rotina, e o processo deve começar antes do nascimento do bebê. Deixe ele cheirar as roupinhas, o berço e os brinquedos que serão da criança, assim ele já começa a se familiarizar. Vale até fazer simulações com uma boneca enrolada no cobertor, assim quando o verdadeiro bebê chegar o animal não se sentirá ameaçado.

Convivência

Nos primeiros meses de vida, quando a criança ainda não tomou as principais vacinas, deve- se apenas evitar que o animal cheire ou lamba o bebê. Mas ele pode perfeitamente frequentar o mesmo espaço, e é muito importante não isola-lo nessa nova fase. Se tinha costume de passear com o cão, continue passeando agora com os dois juntos. Deixe-o por perto enquanto estiver amamentando, dando banho ou trocando a fralda, e recompense com um petisco ou uma brincadeira quando ele se comportar bem. Esse contato irá desenvolver o instinto de proteção e fazer com que ele reconheça o pequeno como novo membro da família.

Cachorros e bebês

Saúde dos animais

É claro que para garantir a saúde do bebê, o animal também precisa ser bem cuidado. Fique atento as datas de vacinação e vermifugação, assim como o reforço das mesmas. Dê banho regularmente mas sem exageros (não mais que uma vez por semana), escove todos os dias (caso seja muito peludo), mantenha a limpeza do local onde o animal dorme e não deixe de levar ao veterinário sempre que ele apresentar algum sintoma diferente. Mantê-los saudáveis e bem cuidados também é sinônimo de proteção para toda a família.

Precauções

É importante nunca deixar o bebê e o cão brincando sem supervisão. Por mais dócil que o animal seja, a criança ainda não tem noção de seus atos e também pode machucá-lo, gerando uma reação negativa por parte do cão. Certifique-se de que sempre tenha um adulto por perto, até a criança aprender completamente a maneira certa de agir com ele.